Como posso utilizar minha impressora 3D para ajudar os médicos a combaterem o coronavírus?

Nós da comunidade Maker temos visto uma série de iniciativas auxiliando no combate ao Covid-19 ao redor do mundo utilizando impressoras 3D entre outros meios que utilizamos cotidianamente em nossos MakerSpaces. Naturalmente começamos a buscar informações sobre como contribuir com os conhecimentos que possuimos na comunidade ao nosso redor. Porém, a altíssima taxa de transmissão deste vírus exige cuidados bem mais exigentes que podemos imaginar a princípio. Assim, ao ler esta matéria da PrusaPrinters, vimos a importância da informação e principalmente o risco que uma iniciativa a princípio bem intencionada poderia se transformar em mais um vetor de propagação do vírus. Assim as empresas
Umaker, Adoro Robótica e Universinagem trabalharam em um esforço conjunto para traduzir e espalhar esta importante informação à comunidade Maker o quanto antes.

Pedimos assim que divulgue ao máximo de pessoas possíveis para evitarmos o risco de agravarmos a situação enquanto tentamos ajudar.

Tradução do texto de Josef Průša, publicado em 18/03/2020

Do projeto à produção em massa de proteções médicas na impressora 3D em 3 dias

Olá a todos, os tempos são difíceis, por isso vou manter isso curto e direto ao ponto. A comunidade de impressão 3D é incrível! Todos somos solucionadores de problemas e gostamos de construir coisas não apenas para nossas vidas, mas também para outras pessoas. Nas últimas semanas, recebemos muitas mensagens com designs de respiradores, ventiladores médicos e outros dispositivos (que estão faltando nos armazéns dos hospitais no momento) – você está procurando maneiras de ajudar com essa pandemia global e isso é ótimo. A demanda mundial por esses dispositivos é tão grande que, em alguns países, mesmo os médicos não têm acesso a máscaras e protetores, então eles precisam correr um risco enorme e trabalhar sem equipamento de proteção. Estou extremamente orgulhoso de toda a comunidade de impressão 3D e quero que todos continuem!

Nós da Prusa Research também estamos procurando maneiras de ajudar. Temos pesquisado bastante e quero abordar algumas das minhas preocupações com os respiradores impressos antes de passarmos para a história principal. Não pretendo prejudicar a vibe que temos agora – não por um longo tempo, mas imprimir máscaras pode não ser a melhor ideia no momento. Deixa eu explicar.


Nenhum dos modelos disponíveis no momento foi testado para garantir que eles fornecem as proteções necessárias, pelo menos nenhuma das que eu conheço. Para ajudar nisso, reunimos o maior número possível de designs e estamos trabalhando com especialistas para verificar se podemos checar quais realmente funcionam. Quais são os principais pontos a se considerar? Primeiro, é a vedação, depois o próprio filtro, o filtro para a máscara e como a máscara é fixada à face – tudo deve ser perfeito. A maioria de nós imprime materiais rígidos que são difíceis de serem compatíveis com a vedação. Mesmo se conseguirmos uma boa vedação, ela permanecerá funcional, por exemplo, mesmo quando o usuário fala?


Outra questão que precisamos levar em conta é a porosidade das peças impressas e as preocupações de segurança resultantes disso. O usuário terá a máscara no rosto, um local úmido e quente, um local ideal para germes. Não conseguiremos esterilizar essas máscaras com eficiência, então nós podemos estar causando ainda mais problemas. Ainda tem o detalhe que o vírus sobrevive por mais de 48 horas nos plásticos. Todos nós queremos ajudar nossos amigos e familiares, o que significa que devemos ser ainda mais cautelosos para não machucá-los. Se você ainda insiste em imprimir uma máscara agora, trate-a como se fosse uma máscara cirúrgica básica e não como um verdadeiro respirador, com todas as proteções que eles fornecem. Uma falsa sensação de segurança pode ser muito perigosa. Entendo que você está tentando ajudar, mas POR FAVOR, espalhe essas informações em seus grupos de impressão 3D.

Nota da tradução: Não recomendamos que se insista na impressão de máscaras porque a falta de informação e o próprio design “arrojado” da máscara pode dar aos desavisados que a recebam a falsa sensação que ela é uma proteção mais efetiva do que realmente é. Entre nós que temos impressoras 3D, sabemos que é bem mais barato comprar uma máscara comum na farmácia que gastar horas de trabalho em uma impressora 3D utilizando PLA, ABS ou PET-G para no final ter o equivalente a uma máscara de papel. Não vale a pena o trabalho, o tempo e principalmente o risco para quem vai receber a máscara, uma vez que ela ainda não é higienizável e é improvável que alguém com uma máscara super maneira só a utilize 1 dia.

Fazendo escudos de proteção impressos em 3D

Portanto, mesmo que os respiradores impressos em 3D precisem de m.ais trabalho, isso não significa que não seremos capazes de usar nossas fábricas pessoais imediatamente. Em nossa pesquisa, procuramos outros equipamentos de proteção que possamos produzir com segurança – e o que focamos é um protetor facial para profissionais médicos. É muito importante manter os profissionais, que cuidarão de nós nos momentos mais sombrios, os mais saudáveis ​​possível. Esses escudos ajudarão a proteger os olhos e o rosto da tosse e espirros de seus pacientes.


Em três dias, passamos por dezenas de protótipos, duas verificações com o Ministério da Saúde da República Tcheca e até conhecemos nosso ministro da Saúde, Adam Vojtech. Hoje, temos o prazer de compartilhar com vocês que iniciamos a produção de protótipos e as primeiras unidades foram ao hospital para testes e verificações em campo. Quero agradecer a Martin Havrda, do Hospital Universitário Vinohrady, em Praga, por reservar um tempo para nos encontrar. E também, quando tivermos esse design verificado, passaremos a projetar óculos de proteção.


Apresentação do protótipo ao Ministro da Saúde da República Tcheca, Adam Vojtech

Graças à nossa fazenda de impressão 3D, a maior do mundo, com mais de 500 impressoras 3D, somos capazes de produzir 800 peças por dia. Mesmo a esse ritmo, a fazenda não está sendo totalmente utilizada para este projeto, apenas 1/5 das impressoras estão sendo usadas para isso, pois estamos prejudicados pela capacidade da cortadora a laser de cortar as viseiras transparentes. Se removermos esse gargalo, poderíamos teoricamente produzir até 4000 peças por dia. Por enquanto, isso não afeta nossa produção normal e, se precisarmos, podemos adicionar mais impressoras 3D à produção. Afinal, somos detentores de recordes mundiais com 1096 impressoras simultâneas em 3D, portanto a capacidade não deve ser um problema :-).


Os materiais necessários para fabricar uma unidade são inferiores a US $ 1 e isso sem descontos de quantidade na compra. Nós literalmente conseguimos os materiais ao redor de Praga durante uma tarde.


Como ponto de partida, estamos doando 10.000 unidades ao Ministério da Saúde da República Tcheca e agora estamos adquirindo mais

materiais.

O design pode ser impresso de forma relativamente segura por indivíduos após testes em números menores para ajudar também as comunidades locais.


Partes dos protetores faciais sendo impressos na fazenda de impressoras 3D em Praga – República Tcheca

Quero levar isso para o maior número de pessoas que precisam o mais rápido possível, em todo o mundo. Se vocês têm as ferramentas e a capacidade para isso, podem começar a se preparar agora, mesmo antes de termos o design final. É um ótimo momento para ajustar sua impressora e estocar materiais, para que você esteja pronto para começar a imprimir assim que lançarmos os designs. Acho que a maioria dos MakerSpaces deve ter as ferramentas necessárias: uma impressora 3D, uma cortadora a laser e uma tesoura – é tudo o que você precisa! Lembre-se de que esta versão é a RC1 (candidata a lançamento), que ainda precisa ser totalmente verificada, mas atualizarei regularmente este artigo com novas descobertas. Portanto, adicione esta página aos favoritos (também tweetarei as atualizações) se você quiser ajudar.


Segurança e esterilização e verificação

A grande questão é a esterilidade do ambiente de produção e das peças acabadas. Você realmente não quer piorar as coisas produzindo coisas destinadas a combater a doença, enquanto a espalha acidentalmente. SEMPRE verifique com um profissional para garantir que sua configuração ou produção esteja de acordo com os padrões deles e não se ofenda se tiverem cautela ao aceitar sua ajuda. Não posso enfatizar isso o suficiente, mas não piore as coisas e não crie mais problemas para aqueles que estão trabalhando tão duro para manter todos nós seguros e tratar aqueles que estão doentes.

Lembre-se de que o vírus pode permanecer no plástico por mais de 48 horas e os plásticos não podem ser facilmente esterilizados após o uso. Portanto, eles são de uso único, pelo menos até encontrarmos uma maneira de esterilizar de forma confiável as peças impressas!

Aqui estão as precauções que estamos tomando (elas também se aplicam a outros desenhos impressos em 3D por aí) e ainda estão pendentes de validação – sempre verifique as atualizações deste artigo.

  • O plástico é aquecido a uma temperatura alta durante a impressão, esterilizando a peça impressa, mas não deixe a peça ficar na cama/mesa de impressão por horas, onde poderá ser contaminada novamente -nota da tradução: lembrando que a mesa de impressão, se aquecida, não chega às altas temperaturas do filamento. Portanto, ainda que haja esterilização do filamento pela fusão, a mesa pode ser um ponto de contaminaçao da peça.- Use um novo par de luvas e máscara cirúrgica antes de remover as impressões e coloque-a diretamente em um saco selado novo. Em nossa fazenda, o ar é trocado completamente a cada 2 minutos e é filtrado, o que ajuda bastante a reduzir qualquer coisa prejudicial no ar.
  • Ao separar o lote das proteções transparentes, deixe as folhas protetoras para que possam ser removidas antes da montagem e uso. Isso reduz muito qualquer possível contaminação. Além disso, embale como um lote inteiro o que a cortadora a laser pode fazer de cada vez. Nossa laser pode produzir 40 peças de uma só vez; portanto, quando abrimos a laser, coletamos todos as proteções de uma só vez – novamente com novas luvas enquanto usamos uma máscara cirúrgica. Nós as colocamos em um saco lacrado imediatamente. Se a sua laser puder produzir apenas uma de cada vez, verifique se você está usando luvas novas para cada peça que produz.
  • Ao cortar o elástico, também usamos luvas e máscaras cirúrgicas. Não desempacote mais do que você precisa, pois reduzir a exposição ao ar reduzirá a contaminação.
Dentistas da Clínica Astella em Praga estão entre os primeiros a testar escudos de proteção na prática

O Projeto

Como mencionei antes, o design ainda está com verificação em campo pendente e provavelmente mudará ao longo dos próximos dois dias. O design será atualizado adequadamente no site PrusaPrinters. No momento, é totalmente seguro fazer um só para você!


Projetando a parte da testa do escudo protetor


Alguns designs estão disponíveis on-line no momento, mas geralmente são muito ineficientes na utilização da área da superfície da impressora. Tivemos que começar a projetar peças do zero e conseguimos fazer caberem 4 na cama padrão da Original Prusa i3 MK3S, aumentando muito a eficiência da fazenda. Aproveitamos as propriedades do plástico, projetando a peça comprimida (dobrada), o que ajuda em um ajuste confortável na cabeça.


4 peças dispostas na mesa de impressão

Também encontramos uma ótima fita elástica com orifícios espaçados de 10 mm no meio, melhorando bastante o ajuste. Mas praticamente qualquer coisa semelhante pode ser usada simplesmente cortando um orifício de 10 mm no elástico. Usamos um fio quente para cortar a fita, o que evita que as pontas se desgastem, mas uma tesoura e um isqueiro também podem ser usados para derreter as pontas. Um elástico grosso pode ser preso fazendo um nó com um laço.

Adaptamos um de nossos cortadores automáticos que usamos para fabricar blindagens para chicotes de fios MK3S para a nova tarefa

Para a folha transparente, qualquer plástico transparente cortável a laser pode ser usado – recomenda-se uma espessura que varia de 0,5 a 1 mm. Os furos são do mesmo tamanho que os produzidos por furadores comuns de escritório e o plástico pode ser cortado à mão com uma tesoura enquanto estiver usando nosso design como modelo. Mesmo o plástico de uma garrafa de 2 litros com lados retos pode ser usado se não houver outro material disponível.

Outras maneiras de ajudar a pandemia com impressão 3D

Também lançamos um novo concurso de design rápido para outros projetos imprimíveis em 3D. O objetivo principal é produzir rapidamente os materiais de necessidades diárias que podem acabar durante a quarentena ou podem salvá-lo de uma viagem potencialmente insegura à loja. Coisas que você também pode achar úteis quando a vida voltar ao normal.


E mais uma coisa: Assumimos que existem centenas de projetos como o nosso atualmente em todo o mundo. Se você faz parte de algum deles, envie um e-mail para [email protected] – estamos especialmente interessados ​​em projetos que tenham comprovadamente funcionado (por exemplo, aprovados clinicamente, usados ​​em campo, etc.). Teremos o maior prazer em compartilhar todas as ferramentas testadas e aprovadas nas PrusaPrinters!


Por enquanto, obrigado a todos pelo apoio e inspiração contínuos. Essa comunidade é um excelente exemplo do que a humanidade pode fazer quando todos trabalhamos juntos em prol de objetivos comuns. Continue sendo incrível!

Fonte original:
https://blog.prusaprinters.org/from-design-to-mass-3d-printing-of-medical-shields-in-three-days/#_ga=2.181962081.732835640.1584616170-1701059630.1584616170

—————————————

E o que nós da Adoro Robótica, Universinagem e Umaker estamos fazendo? 

No momento estamos avaliando como e se é possível ajudar principalmente ao saber dessas informações em relação aos cuidados com esterilização. Conforme noticiado nas nossas redes sociais, estamos atuando no regime de Home Office. A maioria das equipes se enquadra no grupo quarentena seja por sintomas leves de gripe ou por terem sido expostos a situações potencialmente perigosas (visita a hospitais por outros motivos que causaram exposição ao vírus). Uma grande preocupação nossa também é a limpeza dos materiais. Não vemos uma garantia que os elásticos e plásticos transparentes que venhamos a comprar agora não estejam contaminados. Diante deste contexto, apesar de enorme vontade de ajudar, não achamos prudente o risco de propagar mais o vírus em uma tentativa de contê-lo (imprimindo os protetores) e expondo justamente os profissionais mais importantes no momento, os da saúde. Assim, estamos checando a melhor forma de ajudar. Por hora, traduzimos este texto assim que o lemos e pedimos que espalhem pela comunidade Maker e achamos que a informação é o melhor que podemos fazer nas primeiras horas que o lemos.

Pedimos dessa forma, que qualquer um que inicie a produção de algo na impressora 3D tome todo o cuidado possível e imaginável para não agravar em vez de ajudar. Por mais que todos nós queiramos ajudar é MUITO PERIGOSO enviar material de proteção possivelmente contaminado para os profissionais dentro de um hospital ou para qualquer pessoa. Lembrando que aqui no Brasil não temos exames para todos, só para os casos mais graves, então pode ser que você esteja infectado e não saiba. Mais do que ter boa vontade de se mobilizar para ajudar, deve-se ter responsabilidade e precaução para não piorar. 

Cuide-se e proteja também aqueles que estão em volta. Desejamos saúde a todos,

Umaker, Adoro Robótica e Universinagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *